top of page

Justiça cobra MPAM sobre retirada dos flutuantes do Tarumã

Flutuantes de lazer, recreação ou locação tinham até o dia 31 de dezembro de 2023 para sair da Orla do Tarumã-Açu, em Manaus. A decisão é do juiz Moacir Pereira Batista, da Vara Especializada do Meio Ambiente da capital, e foi proferida no âmbito de uma Ação Civil Pública, dezembro de 2023.


A Justiça do Estado do Amazonas está cobrando uma manifestação do Ministério Público (MPAM) por conta do atraso da ação.


O Juiz Moacir Pereira Batista da Vara Especializada do Meio Ambiente, assinou o despacho na quinta-feira (8) Ele exige que o (MPAM) explique o não cumprimento das responsabilidades relativas à remoção e desmontagemm das estruturas dos flutuantes.



Foto divulgação


4 visualizações0 comentário

Comments


bottom of page